Abertas as inscrições para a I Conferência Latino-Americana e o VII Seminário Nacional da Cátedra Sérgio Vieira de Mello

qui, 27/10/2016 - 10:01
Publicado em:

As inscrições para a I Conferência Latino-Americana e para o VII Seminário Nacional da Cátedra Sergio Vieira de Mello estão abertas. Com o tema "Integração local de refugiados: experiências e desafios", o evento acontecerá entre os dias 23 e 25 de novembro de 2016, no Campus São Bernardo do Campo da Universidade Federal do ABC. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio do formulário disponível em https://seminariocsvmufabc2016.wordpress.com/inscricoes-gratuitas/​
 
Organizado conjuntamente pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e pela Cátedra Sérgio Vieira de Mello da Universidade Federal do ABC, o evento contará também com o II Concurso Nacional de Teses de Doutorado e Dissertações de Mestrado da Cátedra Sergio Vieira de Melo. O objetivo é incentivar a pesquisa, a reflexão, a discussão e a produção intelectual sobre a questão das pessoas refugiadas, deslocadas internas, apátridas e retornadas em toda a comunidade acadêmica brasileira.
 
Pesquisadores de todas as áreas do conhecimento podem participar do concurso e devem se inscrever até o dia 15 de novembro de 2016. O edital completo está disponível no site https://seminariocsvmufabc2016.wordpress.com/2016/10/20/premio-csvm-de-teses-e-dissertacoes/#more-54.
 
Um dos objetivos do ACNUR é promover a educação, pesquisa e extensão acadêmica voltada à população em condição de refúgio. Desde 2003, a agência implementa no Brasil a Cátedra Sérgio Vieira de Mello (CSVM) em cooperação com 15 instituições de ensino superior brasileiras, tanto públicas como privadas. A Cátedra, como seu nome indica, é uma homenagem ao brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto em um atentado no Iraque e que dedicou grande parte da sua carreira profissional nas Nações Unidas ao trabalho com refugiados.
 
Trata-se de uma iniciativa que visa difundir o ensino universitário sobre temas relacionados ao refúgio, promovendo a formação acadêmica e a capacitação de professores e estudantes sobre esta temática. O trabalhado direto com as pessoas refugiadas e a sua inclusão delas na vida acadêmica também são prioridades.