Manifesto dos 187

seg, 16/07/2007 - 21:00

TRIBUTO A EDWARD SAID - 10/10/03

Contra a Folha de S. Paulo, 187 intelectuais brasileiros se unem em defesa de Edward Said.

O artigo do sr. Nelson Ascher publicado na Folha de S.Paulo de 29/09/2003, a pretexto de comentar a morte de Edward Said, é uma ofensa a todos os que alimentam a esperança de ver israelenses e palestinos conviverem em paz, com igualdade de direitos e na justa ocupação de território para ambos os povos. O articulista não argumenta, apenas acusa, revelando total ignorância sobre a obra vastíssima de Said, que engloba crítica literária e cultural, música, política e estética. Edward Said foi um intelectual que teve a coragem e a dignidade de dedicar grande parte de sua vida para minorar o sofrimento e a terrível humilhação do povo palestino. Nunca apoiou uma solução violenta para o conflito no Oriente Médio e tampouco menosprezou o sofrimento do povo judeu. O que Said sempre tentou mostrar, em vários livros e artigos, é que os palestinos, desde a criação do Estado de Israel em 1948, também têm de ser reconhecidos como um povo com direito a um verdadeiro País, e não a uma caricatura grotesca de Estado. O muro vergonhoso que está sendo construído neste momento, além de usurpar mais terra de um povo que já perdeu quase tudo, reitera a política de apartheid do atual governo israelense. Por isso, a atitude do colunista da Folha foi difamatória e vil, típica de quem alimenta idéias pré-concebidas e racistas. Falsear a história e caluniar, como fez Nelson Ascher, é um ato de extrema covardia para com a memória de Edward Said, considerado um dos intelectuais mais influentes das últimas décadas. Tal gesto também contribui para a obstrução da paz, no Oriente Médio e no mundo.

Amanhã (4/10/2003), a Folha deverá publicar o manifesto que vai abaixo. No entanto, seguindo critérios internos, apresentará somente quinze assinaturas. Mas nós sabemos que são em número muito maior os que não apenas admiram Said, mas pautam sua visão de mundo pela tolerância, respeito à diferença e repúdio às soluções bélicas. A atitude do sr. Ascher é em si coisa menor. Apenas espelha as piores atitudes daqueles que provocam e lucram com o sofrimento alheio. Fazemos aqui circular essa mensagem, com todas os seus signatários, para conhecimento do maior número possível de pessoas.

EM DEFESA DE EDWARD SAID

Sr. Editor,

O artigo do sr. Nelson Ascher publicado na Folha de S.Paulo de 29/09/2003, a pretexto de comentar a morte de Edward Said, é uma ofensa a todos os que alimentam - como fez o intelectual palestino durante toda a sua vida - a esperança de ver israelenses e palestinos conviverem em paz, com justiça. O escrito é uma baixeza deliberada e covarde, que merece repúdio e não resposta.


Agnaldo Farias
Alberto Martins
Alberto Schprejer
Alcione Araújo
Alessandro Giannini
Alice Kobayashi
Alice Ruiz
Alipio Freire
Aluizio Leite Neto
Ana Cristina Lopes Nina
Ana de Hollanda
Ana Luisa Escorel
Andréa Aureliano
Angel Bojadsen
Anna Mariani
Antonia Pellegrino
Antonio Candido
Antonio Carlos Kehl
Antonio Carlos Mazzeo
Antonio Miguel
Antonio Roberto Bertelli
Armando Boito Jr.
Arnaldo Antunes
Aurelio Michiles
Beatriz Resende
Benjamin Abdala Jr.
Betty Mindlin
Bia Lessa
Brasilio Sallum Jr.
Caio Navarro de Toledo
Carlos Alberto Drummond
Carlos Estevam Martins
Carlos Guilherme Mota
Carlos Nader
Carlos Nelson Coutinho
Catharina Epprecht
Celia Tolentino
Celso Furtado
Cesar Benjamin
Cláudia S. Bachi
Cláudio Salm
Claudio Vouga
D. Demétrio Valentini
Daniela Moreau
Danilo Cerqueira Cesar
Davi Arrigucci Jr.
Duarte Pereira
Eduardo Kugelmas
Eglê Malheiros
Eliane Alves de Oliveira
Emir Sader
Enid Yatsuda Frederico
Eveline Borges de Miranda
Fábio Konder Comparato
Fábio Weintraub
Fernando Novaes
Fernando Sarti
Flávio Aguiar
Flávio Rosa de Moura
Francisco Alambert
Francisco de Oliveira
Francisco Foot Hardman
Francisco Miraglia
Francisco Moreno Carvalho
Frederico Barbosa
Geraldo Di Giovanni
Gabriel Bolaffi
Gilberto Dupas
Gilberto Maringoni
Gisela Moreau
Guilherme Cavalheiro
Guilherme de Almeida
Guita Mindlin
Heloisa Fernandes Silveira
Hermano Viana
Horacio Costa
Isabella Marcatti
Iumna Simon
Ivan Marques
Ivana Jinkings
Jacob Gorender
João Bandeira
João Manuel Cardoso de Mello
Joaquim Guedes
Jorge Grespan
José Arbex Jr.
José Mindlin
José Luiz Niemeyer dos Santos Filho
Kim Jinkings
Leandro Sarmazt
Leda Paulani
Liana Aureliano
Lourenço Rebetez
Lucia Hauptman
Lucia Helena Gama
Luciano Trigo
Luena Nunes Pereira
Luis Costa Lima
Luis Roncari
Luiz Bernardo Pericás
Luiz Fernando Franklin de Mattos
Luiz Gonzaga Belluzzo
Luiz Tenório Oliveira Lima
Luiz Weis
Marcelo Backes
Marcelo Ridenti
Marcia Camargos
Marcio Bilharinho Naves
Marcos Del Roio
Maria Benigna Gervaiseau
Maria Elisa Cevasco
Maria Helena Guimarães
Maria Helena Salles
Maria Hermínia Tavares
Maria Hirszman
Maria José Berraque
Maria Lucia Montes
Maria Lygia Quartim de Moraes
Maria Orlanda Pinassi
Maria Rita Kehl
Maria Victoria Benevides
Marilena Chauí
Marilene Felinto
Marisa Grigoletto
Marli Fantini Scarpelli
Martin Cesar Feijó
Michel Rabinovich
Milton Hatoum
Milton Temer
Moema Cavalcanti
Mohamed Habib
Monica Rodrigues Costa
Monique Gardemberg
Nelson dos Reis
Nelson Schapochnik
Noemi Jaffe
Otilia Fiori Arantes
Pablo Gentili
Patricia Trópia
Paulo Arantes
Paulo Daniel Farah
Paulo Roberto Pires
Paulo Sergio Pinheiro
Paulo Silveira
Pierre Gervaiseau
Raduan Nassar
Rafic Farah
Raymond Rebetez
Renata Bueno Mellão
Renata Rosenthal
Renato Guimarães
Renina Katz
Ricardo Antunes
Ricardo Musse
Robert Stam
Roberto Leher
Roberto Schwarz
Rodrigo Vilella
Rosa Freire d'Aguiar
Ruth Lana
Ruy Castro
Ruy Fausto
Safra Juban
Salim Miguel
Samuel Titan Jr.
Sandra Guardini Vasconcelos
Sebastião Velasco e Cruz
Sergio Augusto
Sérgio Cardoso
Sergio Lessa
Sergio Miceli
Sílvio Rosa Filho
Sonia Bracher
Sônia Maria Draibe
Soraya Smaili
Sulamis Dain
Susie Arida
Suzana Veríssimo
Tânia Moysés
Taroub Rafiq Nahuz
Vinicius Dantas
Vinicius Martinelli Jatobá
Violeta Arraes
Vladimir Sacchetta
Wadih R. Haddad
Wagner Nabuco
Walnice Galvão
Zaba Moreau
Zenir Campos Reis