Câmara Árabe tem novo presidente

sex, 03/02/2017 - 13:04
Publicado em:

 

Rubens Hannun foi eleito pelo Conselho de Administração para comandar a entidade nos próximos dois anos. 'Temos muitos desafios', destacou.

O Conselho de Administração da Câmara de Comércio Árabe Brasileira elegeu na noite desta terça-feira (31) a diretoria da entidade para o biênio 2017/2018. O novo presidente é o empresário Rubens Hannun, que na última gestão ocupou o cargo de vice-presidente de Comércio Exterior. Ele substitui Marcelo Sallum, que comandou a instituição por dois mandatos.

Em entrevista à ANBA, Hannun falou sobre o que espera para os próximos meses. “Teremos muitos desafios. O mundo está de cabeça para baixo, o imponderável virou a tônica, então os desafios são imensos”, afirmou. “Mas o caminho será mais suave, mais azeitado, por causa da maneira que estamos recebendo a Câmara Árabe. Todas as diretorias foram construindo, e a última deixou a entidade muito bem estruturada”, acrescentou.

Ele destacou que a gestão que assume reúne por um lado ponderação e experiência, e por outro, impetuosidade, inovação e criação. “É uma soma que com certeza vamos transformar em oportunidades”, ressaltou.

Hannun terá como companheiros de diretoria os vice-presidentes Adel Auada (Administrativo), Ruy Carlos Cury (Comércio Exterior), Osmar Chohfi (Relações Internacionais), Riad Younes (Marketing) e o tesoureiro Nahid Chicani. Michel Alaby segue como diretor-geral da entidade.

O presidente avalia que o cenário turbulento no mundo, em países árabes e no próprio Brasil, vai demandar novas soluções e serviços. A promoção do comércio entre o Brasil e os árabes é o principal objetivo da Câmara, mas Hannun afirma que o trabalho em outras áreas de cooperação pode fortalecer as relações econômicas. Como exemplos, ele citou a cultura, o turismo, a educação, a medicina e os esportes. “Tudo isso acaba influenciando o comércio”, observou.

Nessa linha, o executivo destacou a importância de “reconhecer nossa responsabilidade social” tanto no Brasil como nos países árabes. “Precisamos continuar a trabalhar a imagem dos árabes no Brasil e dos brasileiros no mundo árabe”, disse.

Isso significa também receber bem e ajudar a integrar os imigrantes do Oriente Médio e Norte da África que hoje chegam ao País, assim como os pais e avós de muitos brasileiros de origem árabe foram recebidos no passado. “Faz parte do nosso papel, a Câmara vem disso”, declarou Hannun. “Nossas famílias vieram assim, como imigrantes, e o Brasil os recebeu de portas abertas”, ressaltou.
Ele lembrou que o pai, Jorge Hannun, nascido na Síria, foi um destes imigrantes, e que sua mãe, Laurinda Christofi Hannun, era filha de sírios que se estabeleceram no Brasil. “Agora cabe a nós receber as novas gerações”, destacou.

O presidente defendeu alinhar o interesse pelo comércio com a satisfação de outras demandas. No mundo árabe, por exemplo, há grande preocupação com a segurança alimentar. O Brasil como grande produtor e exportador de alimentos pode não só fornecer produtos, mas cooperar de maneira ampla com a região nesta área.

Rubens Hannun, 65, é formado em Administração de Empresas e cursou pós-graduação em Metodologia de Pesquisa pelo Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (USP). Foi professor da Business School São Paulo e da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e presidente da Associação Brasileira dos Profissionais de Pesquisa de Mercado (ASBMP). Dá aulas sobre mercado árabe e muçulmano no curso que a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras) promove em parceria com o Itamaraty.

Ele é presidente da H2R Pesquisas Avançadas, empresa de pesquisas, consultoria e marketing fundada em 1988 que tem entre seus clientes a Via Varejo (controladora das Casas Bahia e Ponto Frio), GS1 Brasil (Associação Brasileira de Automação), instituição que promove e implementa o uso do código de barras no País, a Invepar, concessionária de infraestrutura de transportes, a Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), Lamsa, Burson-Marsteller Comunicação e a rede de aluguel de carros Movida.

Hannun faz parte da Câmara Árabe há 22 anos. Já ocupou os cargos de diretor, vice-presidente de Marketing e vice-presidente de Comércio Exterior, este último por duas vezes. Ele agradeceu aos ex-presidentes que abriram as portas da entidade e confiaram em seu trabalho neste período: Orlando Sarhan, Paulo Atallah, Antonio Sarkis Júnior, Salim Schahin e Marcelo Sallum. “A Câmara é a casa de todos nós”, declarou, acrescentando que conselheiros, diretores, ex-diretores e o Conselho dos Embaixadores Àrabes no Brasil serão sempre bem-vindos para dar suas sugestões sobre a atuação da instituição.

Parceria

Presente ao evento, o decano do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil e embaixador da Palestina, Ibrahim Alzeben, disse, assim como Hannun, que o mundo vive um momento conturbado e o Brasil passa por dificuldades. “Isso duplica a tarefa do presidente”, ressaltou. “Mas podem contar com o Conselho dos Embaixadores. Eu não concebo a continuidade de nosso trabalho sem vocês. Se temos sucesso, é pelo apoio e trabalho profissional de vocês”, destacou. “Vocês são nossos parceiros, uma ponte que une o mundo árabe ao Brasil”, acrescentou.

sallum
Sallum: novo presidente conhece a Câmara Árabe como ninguém - foto: Rodrigo Rodrigues

O agora ex-presidente Marcelo Sallum fez um balanço de seus quatro anos à frente da Câmara Árabe. “Estivemos presentes em praticamente todos os países representados [pela entidade]. Apresentamos e defendemos as demandas de nossos associados junto ao governo brasileiro”, afirmou.

Entre os destaques, Sallum citou as negociações para liberar as exportações de carne bovina do Brasil à Arábia Saudita depois de três anos de suspensão. “Participamos ativamente do processo de reversão do embargo”, disse, acrescentando que o potencial de vendas anuais do produto brasileiro ao mercado saudita é de US$ 200 milhões.

Ele destacou também a participação da Câmara em eventos como a 4ª Cúpula América do Sul Países-Árabes (Aspa), fóruns e rodadas de negócios, feiras no Brasil e no exterior, missões comerciais, campanha de arrecadação de doações para refugiados palestinos, recepção de empresários e autoridades árabes no País, acordos assinados com outras instituições e diversas outras ações, muitas das quais a entidade foi a principal organizadora.

Sobre seu sucessor, Sallum destacou a “extrema competência”. “Conhece a entidade como ninguém e tem um time fantástico ao seu lado”, declarou.

A cerimônia comandada pelo presidente do Conselho da Câmara, Walid Yazigi, foi realizada no auditório da nova sede da instituição, no edifício Santa Catarina, na Avenida Paulista, em São Paulo, localizado quase em frente ao prédio de sede antiga. As instalações ainda não foram inauguradas, mas a parte já pronta foi utilizada. “Estamos de casa nova, então temos que pensar na Câmara do futuro”, concluiu Hannun.