Universidade do Mato Grosso assina acordo no Egito

qua, 12/04/2017 - 16:42

 

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) assinou um acordo de intercâmbio com a Universidade de Aswan, do Egito, na última semana. A instituição de educação egípcia promoveu a 3ª Jornada de Língua Portuguesa, em sua sede, e recebeu acadêmicos de diversos países do mundo cujo idioma é o português, entre eles do Brasil.

O acordo entre a universidade egípcia e a brasileira, que foi assinado em 4 de abril, prevê o intercâmbio de estudantes, professores e pesquisadores nas áreas de Letras, Língua Portuguesa, Agricultura e Meio Ambiente, segundo informações enviadas à ANBA pelo coordenador do Departamento de Língua Portuguesa da Universidade de Aswan, Maged Elgebaly.

Pela Unemat participaram do encontro em Aswan a reitora da instituição de ensino, Ana Maria Di Renzo, e a pró-reitora de Ensino de Graduação, Vera Lúcia da Rocha Maquêa. A universidade mato-grossense já tem algum intercâmbio com a de Aswan. A instituição egípcia recebeu a professora da Unemat, Hérica Pinheiro, para lecionar Literaturas de Língua Portuguesa no curso de graduação de Língua Portuguesa da universidade. Hérica também esteve na Jornada.

O contato entre as universidades começou quando Elgebaly esteve no Brasil para seu doutorado e teve contato com Vera Maquêa. Os dois são da mesma área de pesquisa, Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, e segundo o egípcio, têm interesses em temáticas parecidas como memória cultural, alteridade, diáspora, entre outros. Na Jornada, a Universidade de Aswan também assinou acordos com a Universidade do Porto e o Instituto Camões, ambos de Portugal.

O encontro de língua portuguesa, que é organizado anualmente pelo Departamento de Língua Portuguesa da Universidade de Aswan, aconteceu entre os dias 3 e 5 de abril e reuniu diplomatas, políticos, professores, empresários, pesquisadores, representantes de organizações não governamentais com trabalhos sobre língua portuguesa e suas literaturas.

“O objetivo é fortalecer as relações entre os países árabes e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)”, afirmou Elgebaly. De acordo com ele, o encontro também tem como objetivo despertar o diálogo entre os diferentes países de idioma português sobre o ensino desta língua e suas literaturas no Egito e nos demais países árabes.

A edição deste ano foi a terceira. A primeira ocorreu em 2015, quando foi aberto o Departamento de Língua Portuguesa da universidade egípcia. O departamento costuma selecionar professores estrangeiros, de países que falam português, para lecionarem em sua graduação. Além dos acadêmicos da Unemat, participaram no encontro de 2017 representantes e professores de outros países que falam o idioma português, como Angola, Moçambique e Portugal.

O encontro é aberto ao público em geral, mas recebe principalmente estudantes e interessados no tema da língua portuguesa. A 3ª Jornada teve atividades dentro e fora da universidade. Os 27 alunos da graduação de Língua Portuguesa da Universidade de Aswan fizeram uma apresentação sobre seus interesses e objetivos em estudar o idioma, por meio de um vídeo exibido.

academcios
Jornada reuniu acadêmicos do Egito e exterior - divulgação



O conteúdo da jornada incluiu pronunciamento dos participantes estrangeiros sobre as relações culturais do Egito com seus países, dos alunos locais sobre seus interesses e perspectivas com a língua portuguesa, palestras sobres estudos atuais do português, a literatura de autoria feminina no Brasil, a poesia de Agostinho Neto, entre outras.

Além das discussões no encontro em si, ocorreram visitas a projetos sociais em Aswan, museus, e instituições culturais, e encontro com autoridades, como o reitor da Universidade de Aswan, Ahmed Gallab, entre outras atividades. No dia 5 de abril foi celebrado o Dia da Mulher Moçambicana, na ilha Nubian Beach do Rio Nilo, com um bate-papo sobre o tema.

Participaram das jornadas também outras personalidades e acadêmicos, além dos já citados, como a professora da área de Língua Portuguesa da Universidade de Aswan, Samira Orra, a embaixadora de Portugal, Maria Madalena Fischer, o embaixador de Moçambique, José Miguel Nunes, e os adidos culturais do Brasil, Yuki Watanabi, e de Angola, Higino Piedade.

De Portugal participaram também a vice-reitora da Universidade de Porto, Maria de Fátima Aires Pereira Marinho Saraiva, e a vice-diretora do Instituto Camões, Maria Gabriela Soares de Albergaria. De Angola esteve presente a professora Ana Pita Groz Martins da Silva, da Universidade Agostinho Neto.