Plataforma para integração de refugiados no mercado de trabalho será apresentada em Fórum em Belo Horizonte, no dia 11 de setembro

qui, 05/09/2019 - 18:14
Publicado em:

 

Na próxima quarta-feira, 11 de setembro, será promovido em Belo Horizonte, Minas Gerais, a 3ª edição do Fórum Empresarial de Empregabilidade e Empreendedorismo para Refugiados e Migrantes. Na ocasião, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Rede Brasil do Pacto Global lançarão a plataforma Empresas com Refugiados, iniciativa que visa auxiliar as empresas no processo de contratação e ampliar a inserção de refugiados no mercado de trabalho brasileiro.

O evento, que já teve edições em Manaus e Curitiba, reúne empresários, pessoas em situação de refúgio, representantes de ONGs, do setor público e demais atores que lidam com o tema. O objetivo é alinhar desenvolvimento econômico sustentável ao crescimento da população de refugiados e migrantes. A edição mineira será realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link: http://bit.ly/forumsesiacnur

A programação conta com uma apresentação do ACNUR sobre suas atividades de empregabilidade e empreendedorismo para refugiados; seguida por uma exposição da Organização Internacional de Migração (OIM) sobre inserção laboral de migrantes e alternativas para geração de renda. O Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR) falará sobre a empregabilidade de venezuelanos. Ao final do evento, haverá um painel de boas práticas empresariais na inclusão de refugiados e migrantes.

Segundo dados divulgados pelo Cômite Nacional para os Refugiados (CONARE), o Brasil reconheceu em 2018 cerca de mil refugiados de diversas nacionalidades. No total, o país abriga uma população de 11,2 mil pessoas reconhecidas como refugiadas. Os refugiados da Síria representam o maior grupo (com 36% dos reconhecimentos), seguidos dos congoleses (15%) e angolanos (9%). Ao final do ano passado, segundo o CONARE, havia um total de mais 80 mil solicitações de refúgio pendentes de análise pelo governo federal – a grande maioria composta por pessoas venezuelanas.

Desde o final de 2018, Minas Gerais acolhe refugiados e migrantes venezuelanos por meio da estratégia de interiorização, que é um dos eixos da Operação Acolhida – liderada pelo governo federal e apoiada por agências da ONU, setor privado e organizações da sociedade civil. Até agora, cerca de 500 venezuelanos já foram interiorizados para Minas Gerais, em 17 diferentes cidades. No Estado, a SJRM é parceira do ACNUR no acolhimento de pessoas venezuelanas em Minas Gerais. Em todo o Brasil, as autoridades oficiais estimam em cerca de 180 mil a população de venezuelanos no país, sendo aproximadamente 103 mil solicitantes de refúgio.

 

Serviço

Fórum Empresarial de Empregabilidade e Empreendedorismo para Refugiados e Migrantes

Local: FIEMG - Edifício Albano Franco - Auditório do Térreo - Belo Horizonte, MG

Data e horário: 11 de setembro de 2019, 08h30-12h45

Inscrições: http://bit.ly/forumsesiacnur

 

Foto: Lançamento da plataforma em São Paulo em abril/ACNUR-Pacto Global