Unifesp aprova vagas na graduação para refugiados, apátridas e portadores de visto humanitário

qui, 14/11/2019 - 20:07
Publicado em:

Para 2020, já serão destinadas 37 vagas a essa população específica

O Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo (Consu/Unifesp) aprovou, no dia 13 de novembro, a criação de até uma vaga adicional por curso de graduação destinadas a refugiados, apátridas e portadores de visto humanitário, por meio do Programa de Ingresso de Refugiados e Portadores de Visto Humanitário. A decisão de ofertar uma vaga adicional depende de manifestação favorável da comissão do curso, da câmara de graduação e da congregação da unidade acadêmica.

Para 2020, já serão destinadas 37 vagas a essa população, que deverá realizar processo seletivo específico em português para ingresso na universidade e apresentar reconhecimento oficial do status de refúgio como pré-requisito obrigatório.

“Com este quantitativo inicial de 37 vagas oferecidas em diferentes cursos da Unifesp, sinalizamos um movimento importante de aumento no acolhimento, inclusão e democratização da nossa instituição”, celebra a pró-reitora de Graduação, Isabel Hartmann de Quadros.

A Comissão de Apoio ao Ingresso e Permanência de Refugiados na Unifesp ficará responsável pelo acompanhamento dos estudantes refugiados do programa e pelo planejamento de ações e estratégias para sua integração.

Os estudantes que ingressarem pelo programa poderão ter acesso a auxílio para permanência, como os demais estudantes, e receberão apoio na questão linguística, por meio de ações de programas de extensão da Unifesp, como o Memorial Digital do Refugiado (MemoRef), e outras ações da universidade e de entidades parceiras.