Fórum-Latino promove debate online para apoio aos prisioneiros palestinos

sex, 17/04/2020 - 11:13
Publicado em:

Nesta sexta-feira, 17 de abril, às 14h, será realizado via internet, pela plataforma Zoom, o debate que faz parte da campanha internacional lançada pela Conferência dos Palestinos no Exterior em razão da pandemia de coronavírus, para que os palestinos presos por Israel sejam libertados.

Para participar, acesse o link https://refugeeacademy.zoom.us/j/91330198401

O coronavírus ameaça invadir as celas superlotadas em que se encontram os palestinos aprisionados por Israel. Com ele, agravam-se os crimes de repressão, opressão, negligência médica e más condições de saúde a são submetidos. O sionismo carcereiro coloca intencionalmente essas vidas em risco. Vários prisioneiros doentes tiveram recentemente o acesso negado aos cuidados médicos necessários. Diante disso, a Conferência Popular dos Palestinos no Exterior lançou uma campanha internacional, com o objetivo de apoiar os prisioneiros e mobilizar solidariedade, sob o lema “Você não está sozinho, estamos com você”.

A disseminação do novo coronavírus (covid19) nas fileiras dos soldados da ocupação sionista representa uma ameaça direta à vida dos prisioneiros palestinos nas prisões da ocupação, especialmente depois de ter sido comprovado que os sionistas continuam violando o direito internacional humano e a Terceira Convenção de Genebra, sobre o tratamento de prisioneiros de guerra em particular. Há 200 crianças e 45 mulheres prisioneiras ainda nas prisões da ocupação em condições incompatíveis com os direitos humanos.

Nossos prisioneiros precisam de apoio global para que suas justas demandas sejam atendidas e todas as violações aos direitos humanos dos prisioneiros sejam denunciadas.

Enquanto centenas de detidos administrativos são mantidos no cárcere sem julgamento, há outros detentos que quase completaram suas sentenças. É necessário que todos sejam liberados imediatamente como um passo urgente para evitar que sejam infectados. Caso contrário, eles estarão expostos ao risco de contrair o vírus transmitido a eles pelos carcereiros.

Em relação ao restante dos prisioneiros, alguns devem ser libertados para um novo julgamento, devido à tortura que sofreram; outros já cumpriram mais da metade de suas sentenças e devem sair. Muitos estados ao redor do mundo libertaram prisioneiros, para não serem responsabilizados pela infecção dos detidos.

Todas as medidas devem ser tomadas com urgência e todas as leis preventivas e de saúde devem ser postas em prática para manter o perigo do vírus longe dos prisioneiros. Caso contrário, os líderes das entidades “israelenses” fora da prisão, juntamente com os oficiais e soldados dentro dela, serão responsáveis ​​por quaisquer casos de coronavírus nas prisões e por qualquer dano, incluindo a morte, pelo que deverão ser levados ao Tribunal Penal Internacional (TPI) por cometerem crimes de guerra e ofensas contra a humanidade.

A Conferência Popular dos Palestinos no Exterior, ao iniciar a campanha global para apoiar os prisioneiros palestinos por meio de plataformas de mídia social e vários canais de mídia, fará as chamadas e consultas jurídicas necessárias sobre o crime intencional que é a tentativa de transmissão do coronavírus aos prisioneiros da ocupação e a propagação não evitada nos presídios apesar de todos os avisos.

A Conferência Popular dos Palestinos no Exterior, convocada em razão das trágicas circunstâncias que envolvem a humanidade como um todo, pede à comunidade internacional, suas organizações e instituições ativas que pressionem as autoridades da ocupação israelense a libertar imediatamente todos os prisioneiros palestinos detidos sem base jurídica e contrariando todas as disposições do direito internacional.

O Fórum Latino-Palestino, em parceria com a Associação de Parlamentares por Jerusalém e o Monitor do do Oriente Médio (MEMO), faz parte desta campanha e suas atividades na América Latina. Por isso, nesta sexta-feira (17), promoverá o debate ” Prisioneiro palestino, você não está sozinho, estamos com você”.

Participarão desta live, pela plataforma zoom, as seguintes lideranças da solidariedade ao povo palestino:

Ahmed Madi: palestino residente no Brasil e especialista em assuntos latino-americanos, é diretor do Fórum Latino-Palestino. Possui MBA em Finanças e doutorado em análise e política financeira pela University Utara Malaysia

Said Mourad: ex-parlamentar brasileiro e atual presidente da Associação de Parlamentares por Jerusalém na América Latina

Julia Perié: política argentina, ex-parlamentar e atual integrante do Parlasul e da Euralat

Bairon Valle: político equatoriano, coordenador da Frente Parlamentar de Solidariedade à Palestina no Equador

Soraya Misleh: jornalista brasileiro-palestina, especializada em Globalização e Cultura, doutoranda em Estudos Árabes na Universidade de São Paulo. Autora do livro Al Nakba – um estudo sobre a catástrofe palestina (Ed. Sundermann)

Fábio Bosco: ativista brasileiro da Frente em Defesa do Povo Palestino