Morre Gershon Knispel, sobrevivente do holocausto e aliado da causa palestina

seg, 17/09/2018 - 17:16
Publicado em:

O artista plástico e militante comunista Gershon Knispel, um dos maiores representantes do mundo do Realismo Socialista nas artes plásticas, faleceu na madrugada do último dia 7 de setembro, em Israel, aos 86 anos. Nascido na Alemanha, viveu em Israel, Palestina e Brasil, onde veio pela primeira vez em 1957, após vencer um concurso que decidiu o design da antena da emissora da TV Tupi –sua proposta foi adorná-la com padrões indígenas pré-coloniais.

Aqui, conheceu o arquiteto Oscar Niemayer, com quem desenvolveu uma longa amizade e parceria profissional. Knispel se envolveu profundamente no meio artístico brasileiro e criou esculturas e murais em áreas públicas em diversas cidades. Em 1964, após o golpe militar, Knispel, correndo perigo de vida, fugiu do país e retornou a Haifa.

Além de desenhos e pinturas, criou esculturas e baixo relevos em áreas públicas que estão espalhadas por toda cidade de Haifa. Lá, ele ensinou arte no acampamento de emigrantes de Shahar Halya e nas escolas públicas das cidades de Ata e Nesher. Foi nomeado diretor do departamento de arte. O resultado dos trabalhos desses anos apresentam figuras de operários, desempregados e emigrantes. Mostram cenas do mundo do trabalho e das manifestações políticas. Ele retratou judeus e árabes e foi um defensor da causa palestina.

Knispel voltou a São Paulo em 1995 e, desde então, alternava temporadas no Brasil e em Israel e na Palestina.

(Com informações do Brasil de Fato)

 Para conhecer suas obras, acesse http://www.homembala.com.br/gershon/